Nós somos nós
embora o mundo,
embora a inveja
dos que não são como nós.

Nós somos nós
porque sabemos
que além da vida
seremos nós ainda.

Nós somos nós
mesmo nas lutas,
nas fadigas,
nos cansaços.

Temos regaços
para acolhermos
desprotegidos da vida
sem berços, sem comida.

Amamos a estrela,
o grão de areia,
a flor que encanta,
o espinho que machuca.

Cantamos as belezas
dos céus, do mar,
das profundezas da terra
cheinhas de mistérios.

Somos iguais
com grandes e pequenos,
na vida que hoje temos,
na morte que virá.

Benditos somos nós...
pois apesar de tudo,
acreditamos sempre
no Deus Onipresente.