Ó menininha loira,
olhinhos escuros, assustados,
cabelos emaranhados
por falta de quem pentear.
Quem foi, assim, te largar
nos pátios mal assombrados?
Quem pôde te abandonar!
Alguém que ainda não ouviu
teus soluços sufocados
na noite que não dormiu.
Alguma pessoa grande
que não acredita em papão
e nem sabe que as crianças
também sofrem solidão.